X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

17/04/2020 | Juliana Cunha

Ronda da semana: plantas, sono e trabalho na pandemia

Tudo Lifestyle História

Lendo mais, cuidando melhor das plantas, dormindo mal? Trabalhando demais, respirando de menos? Me conta: como você tem passado? Na ronda de hoje, um pouco sobre isso, mas também sobre lideranças políticas, Novos Baianos e uma decoração gostosa de ver.  

Mães de planta, uni-vos

A romancista Charlotte Mendelson escreveu para a The New Yorker sobre o processo adorável de cuidar de plantas, algo que tem preenchido seus dias mais do que antes. Estamos todos fazendo o que nos traz sanidade, disse ela, que conta que qualquer espacinho, mesmo uma fresta na janela ou um degrau, é um espaço de plantar sementes. É essa a sensação que cuidar das plantas traz: a de ver algo crescer e passar por múltiplos estágios, de ver os frutos de sua dedicação, de sentir aromas inéditos. Eu tenho cuidado com ainda mais afinco e carinho das minhas plantas - e você?

A quarentena pode criar leitores ávidos

Experiências de leitura passam a ser mais e mais relevantes durante a quarentena. Primeiro, porque temos tempo - e olha, eu amo ler e não acho que não tenhamos tempo durante a rotina normal. Leio no café da manhã, no horário de almoço, antes de dormir, enfim. Mas entendo que mais e mais pessoas têm se dedicado a esse hábito com mais afinco recentemente - e, depois, porque ler nos leva a outros tempos e joga luz sobre questões que, mesmo distintas da pandemia, podem trazer considerações pertinentes sobre nossas novas vidas. 

Not minimal at all

 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 

A post shared by Blair Eadie / Atlantic-Pacific (@blaireadiebee) on

Quem conhece a Blair Eadie (aka Atlantic Pacific) sabe que de básica ela não tem nada: padronagens coloridas e mix de estampas são suas expertises master. Vi no último domingo um post no Instagram dela revelando detalhes de sua casa de férias na Flórida (EUA), feita com a Havenly, empresa de serviços de decoração online. O objetivo de criar algo colorido e divertido, mas ainda assim sofisticado, foi atingido com sucesso, diga-se de passagem. 

 A arte da quarentena

 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 

A post shared by CAM The Covid Art Museum (@covidartmuseum) on

Surgiu um instagram batizado de Covid Art Museum, conta que reúne obras de arte - de pinturas a animações - produzidas durante a quarentena que abraçam de uma forma ou de outra os sentimentos evocados pelo isolamento. O trio de publicitários espanhóis Emma Calvo, Irene Llorca e José Guerrero, à frente da iniciativa, conta que a seleção se dá baseada em transmitir e reafirmar o que estamos todos vivendo. 

Mais pesadelos do que nunca?

Na Vice, o neurocientista Sidarta Ribeiro, diretor do Instituto do Cérebro da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e da SBPC, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, traça relações entre o fato de estarmos em casa, a pandemia e os sonhos mirabolantes que muitos de nós temos tido. 

O que esperar da moda daqui para frente?

Já iniciamos esse debate na última ronda, com a matéria sobre o rumo dos desfiles em tempos de pandemia, mas trago hoje essa matéria da Silvia Rogar  (ex-diretora de redação da Vogue, hoje diretora de conteúdo do Grupo Restoque). Ela retoma os impactos de catástrofes como a Primeira Guerra Mundial para a moda, que traz um reflexo fiel da História em suas transformações. Segundo ela, “o coronavírus parece ter eliminado supérfluos e colocado uma lente de aumento em valores como sustentabilidade e democracia, além de ter posto em xeque a cultura do excesso.” E ainda finaliza: “A pandemia despiu a moda: o futuro da roupa que vai nos habitar está em aberto.”

Women in charge

Quando Angela Merkel, chanceler alemã, disse que o coronavírus infectaria 70% da população do país, muitos acharam um exagero. Logo depois, o desmedido se provou mais que necessário e, agora, os números de infectados e mortos na Alemanha estão muito abaixo da média europeia. Na Nova Zelândia, foram apenas cinco mortes até meados de abril. Já na Islândia, testes gratuitos são oferecidos a todos os cidadãos, e nem as escolas foram fechadas devido ao baixo número de casos. O que todos esses - e ainda Finlândia e Dinamarca - tem em comum? Lideranças políticas femininas. É o que aponta essa matéria ótima da Forbes gringa. Se mulher não sabe fazer política, não sei quem saberia!

Novos Baianos: histórias de uma era

A morte de Moraes Moreira, cantor e compositor famoso pela participação no grupo brasileiro Novos Baianos, incentivou o UOL a soltar essa matéria contando histórias da banda, contidas no livro “Anos 70”. Lisergia, prisões e vida em comunidade são algumas das histórias de outras épocas. 

A profissão mais em alta do momento

Esqueça aquelas listas com “as 10 profissões que vão bombar nos próximos 5 anos”: ninguém tinha como prever que virologistas, infectologistas, previsores de tendências e profissionais da estatística teriam tanta visibilidade neste 2020. A GQ gringa perfilou o virologista Timothy Sheahan​, que está correndo contra o tempo para achar uma cura para o coronavírus. Se você acha que seu trabalho ficou esquisito com o home office e a crise, imagine ter a pressão de salvar a humanidade de uma pandemia. Ainda falando sobre profissões em alta, no Man Repeller teve essa entrevista com uma repórter de hard news - as notícias diárias e gerais - contando sobre sua rotina.

Como é morar sozinha durante a pandemia

O Lilly News entrevistou mais de 20 mulheres entre 24 e 86 anos ao redor do mundo para reunir sete histórias sobre morar sozinha durante uma pandemia. Algumas disseram que preferiam ter companhia, outras relataram que essa é a melhor maneira de passar pelo isolamento. “É um banho de água fria. Isso remove todas as vantagens de morar sozinha e amplifica as partes difíceis”, compartilhou Stephanie Coontz, autora de um livro chamado “Casamento: uma história”. Leia mais clicando aqui - e me conta, como tem sido os seus dias? Com quem você mora e como tem sido a relação durante o isolamento? Beijos e até a próxima semana. 

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo