X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

15/10/2020 | Juliana Cunha

Ronda da semana: para onde vamos?

Tudo Lifestyle Moda História

Semanas mais curtas sempre deixam a gente aéreo por um ou dois dias, não é? Na ronda de hoje, temos pensatas mil sobre o caminho que seguiremos: na decoração, na moda, nas compras e até na segunda temporada de Emily em Paris rs. Vamos a elas:

Confluências multicontinentais

Esse apartamento que apareceu no Histórias de Casa esta semana é um verdadeiro desbunde: uma família francesa que passou anos na Coreia do Sul desembarcou no Brasil com uma bagagem cultural extensa para construir um lar. A amálgama da terra natal, das vivências no meio do caminho e do território atual ganha contornos harmônicos a partir de uma base clean.

A arte da compra pensada

Descobri no The Lolla esse texto publicado na Vogue UK, que fala sobre a nova forma de comprar, e achei identificável: com a impossibilidade de sair por aí para bater perna, experimentar e colocar dinheiro em compras espontâneas, estamos pensando e repensando cada peça, o que traz a alegria da responsabilidade e diminui a culpa do impulso.  

Uma relação simbiótica

Marcio Kogan, importante arquiteto brasileiro à frente do Studio MK27, falou com a Gama nesse podcast sobre as transformações da arquitetura daqui para frente, do home office à forma de criar projetos.

Incansavelmente, Emily em Paris

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Emily In Paris (@emilyinparis) em

Envolta por polêmicas mil (os insights instantâneos para jogadas de marketing, a chegada a Paris sem falar francês, o envolvimento sexual, os looks questionáveis e lista que segue), a série Emily em Paris estreou há duas semanas na Netflix, e a cada dia pipocam mais opiniões sobre as diversas questões da série. Com styling de Patricia Field, figurinista à frente das composições de Sex and the city e O Diabo veste Prada, as roupas de Emily Cooper certamente enchem os olhos de quem queria matar a saudade da época em que queríamos ser Carrie Bradshaw ou Andy Sachs. Aqui, na Vulture, falou-se sobre as bolas-foras da série: não discordo particularmente de nada, mas achei a série tão despretensiosa que seria impossível se propor a tantas mudanças de paradigma. Aqui, a equipe do The Cut bateu um papo sobre a série e amei o comentário sobre a Emily ser tão espontânea nos posts do Instagram, tanto que parece estar em 2014.  

A experiência online da compra

Buyers de e-coms como  My Theresa, Moda Operandi e Saks falaram ao Fashionista sobre as transformações na seleção de produtos — o buyer é o profissional que seleciona peças e de outras marcas que estarão à venda na empresa onde trabalham, que pode ser uma loja de departamento ou uma multimarcas, por exemplo. Essa pesquisa em marcas de luxo, afetada dado que eventos como fashion week, re-see e showroom deixaram de acontecer como de praxe, passou por uma reeducação: além da saudade da interação e das trocas nas viagens, os entrevistados mencionam a busca por peças que pareçam vendáveis somente via e-commerce, sob a ótica do consumidor. 

Fashion drops 

Para se atualizar já no que reinou nas semanas de moda internacionais, que apresentaram looks para a Primavera/Verão 2021, esse link do FFW reúne as principais. Spoiler: tem transparência, tema do nosso último moodboard, envolvida. 

Saíram as fotos das peças fruto da colaboração entre a NBA, liga de basquete norte-americana, e a Louis Vuitton. Além de a grife do grupo LVMH se firmar como a primeira fornecedora oficial de malas de viagem para troféus da NBA, há também uma série de mochilas, jaquetas e acessórios que ora carregam o logo da liga, ora recebem padronagens que lembram o desenho da bola de basquete. Afinal, a arte imita a vida! 

Beijos e bom fim de semana!

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo