X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
27/09/2019 | Juliana Cunha

House of All: as casinhas coloridas de Pinheiros

Tudo Lifestyle História

Opções gastronômicas, estrutura de coworking, espaço para cursos, lavanderia, aluguel de roupas, estúdio de tatuagem: e se esse cardápio de possibilidades estivesse ao seu alcance em um só lugar? É essa a ideia da House of All, espaço em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, que reúne serviços diversos, todos baseados na premissa do compartilhamento e guiados por um senso de coletividade. Conversamos com Wolfgang Baccarat Menke, à frente da empreitada, para entender o que a House of All oferece - e por que o faz da maneira que faz. 

O estalo: de onde veio?

“A House of All foi uma demanda pessoal. Eu criei algo para satisfazer minhas expectativas, e crescemos criando nossos mercados, que não sabíamos se existiam ou não”, explica Wolf, cujo projeto foi iniciado em 2013, com a House of Work, que consiste salas de trabalho individuais ou coletivas que contemplam mensalistas e clientes avulsos. “A criação de novos braços foi uma demanda causada pelo momento do país, da cidade e do bairro. Fomos rápidos em apresentar soluções”, resume Wolf. 

A escolha por Pinheiros, falando nisso, se deu pelos valores de quem mora ou trabalha ali. “Pinheiros tem alta concentração de pessoas que moram e trabalham no mesmo bairro, além de ter jovens empresários e interessados em um mundo sustentável”, considera o fundador da House of All.

De tudo um pouco: do trabalho à lavanderia

Além do coworking, o conjunto apresenta a House of Food, que começou porque um imóvel ao lado da Work ficou disponível. Como se tratava de um armazém, havia uma cozinha industrial, o que gerou o clique: por que não disponibilizá-la para aluguel? Além da oportunidade para o cozinheiro, a House of Food inaugurou um ciclo dentro do conjunto, diminuindo a necessidade de buscar serviços fora. 

Na House of Learning, é possível alugar um auditório ou sala e ministrar palestras e cursos. Já a House of Bubbles compreende uma lavanderia que suscita reflexões sustentáveis. Há também um aluguel de roupas por meio de assinaturas. “Bubbles.lab é nosso acervo coletivo: o cliente assina e paga mensalmente pelo acesso ao acervo, com preços que determinam a quantidade de peças simultâneas que a pessoa pode retirar simultaneamente”, explica Wolf. Há, ainda, um cotattooing, com estrutura para tatuadores profissionais.

Quem frequenta

A House of All é, segundo Wolf, “muito democrática. Em sua maioria, são mulheres entre 28 e 35 anos com alto poder aquisitivo. Apesar de apresentarmos soluções populares, acreditamos que nosso tipo de serviço é quase luxo”, relata ele. “Acredito que quem, em seu dia a dia, tem acesso a ferramentas de sharing economy, nota melhor o valor do compartilhamento”, avalia ele. Cada vez mais, a House of All conecta pessoas em eventos, como uma plataforma da vida real. 

explorar

Compre

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo