X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
02/07/2019 | Stephany Melo

Como adaptar um look do dia pra noite com Vitória Fiore

Tudo Moda História

Qual é a primeira coisa que vem a sua mente quando pensa em uma boa paleta de cores? À nossa, depois de um bate-papo inspirador que chega acompanhado de dicas de como adaptar o look do dia pra noite com peças da Fiever, é o nome da paulistana quase nova-iorquina: Vitória Fiore. Recém-formada em Comunicação de Design na Parsons, ela desembarcou em São Paulo para um shooting recheado de dicas de styling.

O foco está no look, mas, diga-se de passagem, não conseguimos tirar os olhos da make colorida da Vi, que mergulha contra a corrente do all black cotidiano da cidade em que vive. “Nova York é uma cidade cinza, mas sou brasileira, de um país naturalmente colorido, e percebi que incorporar cores ao meu dia a dia me deixava muito mais feliz”, conta. Não por acaso, manter os olhos na paleta é uma das dicas que você encontra a seguir.

iLovee: Antes de chegarmos às dicas, vamos combinar que não há como falarmos em estilo sem mencionar a rotina e como ela afeta suas escolhas fashion. Conta um pouco pra gente sobre o seu dia a dia? 

V.F.: Cheguei há pouco de Nova York, que é uma cidade rica em programas culturais e para onde ainda pretendo voltar. Lá amo sair andando pelas ruas, ver as lojinhas, vira e mexe esbarrar em uma galeria, museu, thrift store, e tento desfrutar o máximo possível. Já em São Paulo, minha rotina tem sido marcar ensaios, trabalhos, fazer tutoriais de maquiagem e etc, que são coisas que gosto muito, além de aproveitar pra tomar um sol e ir à praia - afinal, foram quatro anos de muito frio enquanto estava na faculdade, rs. 

iLovee: E, no meio de tudo isso, você se considera uma pessoa do dia ou da noite? Como costuma aproveitar? 

V.F.: Sou bem night. Adoro ir a um restaurante tomar vinho e emendar em um barzinho descolado. Em NY, tem muito isso do bar ser meio balada, ter música alta, ser um pouco mais escuro. Inclusive, os speakeasys de lá, que são bares escondidos que a galera ia na época da proibição do álcool, são muito legais. Você entra em uma rede de fast food, por exemplo, vai atrás da cozinha e tem uma entrada que te leva ao bar. No Brooklin tem muitos lugares descolados assim também e, agora no verão, é bem legal porque vários hotéis abrem o rooftop pra galera ir tomar sol ou um drink. 

iLovee: Independente da hora, pra você qual é o segredo para aproveitar o dia e ainda investir no look certo? 

V.F.: Escolher o tênis e a bolsa certos, como esses que usei nas fotos. São muito versáteis e têm personalidade o suficiente pra deixar o look cool, e levá-lo tanto para o dia quanto para a noite. Também tenho muito interesse em cores, elas até viraram meu tema de TCC e acredito que podem afetar muito nosso humor e a vibe em que estamos.  Além disso, gosto de ter alguns truques: 

- Durante o dia: Gosto de procurar uma estampa divertida, usar tons e acessórios mais leves. 

- Na noite: Dá pra combinar uma choker, usar calça preta ou jaqueta de couro mais pesada.

iLovee: Legal! E falando em bolsas e sapatos, que são quase sinônimos de versatilidade, quais foram seus critérios para escolher e combinar nesse look? 

V.F.: Tênis é uma peça que antes não conseguia usar porque associava muito a conforto, mas hoje em dia acho que a cultura dos sneakers mudou minha opinião e passei a aderir no meu guarda-roupa. E assim que vi esse tênis de cow print, me apaixonei porque amo animal print, especialmente quando ela foge do comum  de oncinha. Já sobre a bolsa, pra mim ela é um acessório que tem que casar com todo o guarda-roupa então prefiro as lisas, que com certeza são um ótimo investimento. 

iLovee: Curiosas que somos, não poderíamos deixar passar batido o seu TCC sobre cores em Nova York, que é famosa pelos looks all black. Como foi pra você realizar um estudo sobre essa que é uma das maiores características do seu estilo? 

V.F.: Nova York é uma cidade cinza e que durante o inverno, tende a ser muito fria. Quando se vai comprar roupas de inverno lá, casacão e essas coisas, a gente investe dinheiro em apenas um casaco então é muito raro alguém comprar um amarelo ou vermelho, por exemplo. Mas sou brasileira, um país naturalmente colorido, e percebi que essa paleta fria acabava me deixando triste. Foi então que desde o meu primeiro ano de faculdade comecei a usar maquiagem colorida porque percebi que incorporar cores ao meu dia a dia me deixava muito mais feliz. E isso virou tema do meu trabalho de conclusão! Fiz um livrinho e colocava no metrô para as pessoas pegarem, verem o impacto das cores no nosso dia a dia e o quanto é importante investir nelas.

Gostou do nosso bate-papo? Então deslize a tela para escolher suas peças favoritas e emendar os compromissos do dia pra noite sem esforço:

 


Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo