X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

03/08/2018 | Lorena Eleutério

Bia Amorim conta como é a rotina de uma Sommelier no Dia da Cerveja

Tudo Lifestyle História

Desde 2007, a primeira sexta-feira do mês de agosto é dedicada a cerveja. Mais de 50 países celebram nesta data a bebida por três motivos especiais: estar entre amigos, homenagear os grandes mestres cervejeiros e, por fim, conhecer diferentes tipo de cervejas. Para mergulhar um pouco mais nesse universo, batemos um papo com Bia Amorim, uma grande sommeliere pós-graduada em gestão de negócios em alimentação, que contou tudo o que rola no dia a dia de uma beer expert, revelando as curiosidades da profissão.

 

iLovee: Bia, queremos saber antes de mais nada: como é sua rotina? 

B.: É uma rotina comum como qualquer outra. Levo e busco meu filho na escola, leio sobre o mercado cervejeiro, escrevo sobre o mesmo e gastronomia, visito clientes, dou treinamentos, pesquiso muito sobre tendências, leio  mais um pouquinho sobre experiências sensoriais e ingredientes. Ah, e à noite costumo abrir algumas cervejas diferentes com meu marido e provar os lançamentos do mercado!

iLovee: Pode até ser comum, mas parece ser um dia a dia delicioso também. Cheio de boas descobertas! E de onde surgiu esse interesse pela cerveja, ou melhor, como você transformou a bebida em trabalho?

B.: Sempre gostei de trabalhar com gastronomia, e o interesse em estudar bebidas começou com vinho - embora eu já tivesse trabalhado com coquetelaria na época da faculdade. Então comecei a dar aulas em uma faculdade e levei os alunos para conhecer uma cervejaria e seus processos. Esse encontro me fisgou e, depois de provar uma cerveja direto do tanque, meu paladar nunca mais foi o mesmo.

iLovee: Que legal, Bia, e como funciona o processo de avaliação da cerveja?

B.: Depende de qual a finalidade. Nos concursos cervejeiros, avaliamos com um guia de estilos, procurando a cerveja mais equilibrada e sem defeitos. Usamos nossos recursos e ferramentas sensoriais: olfato, paladar, tato, visão. Existem técnicas e muito estudo. Para escrever sobre a cerveja, prestamos atenção na cor, no aroma, no sabor, na textura e no contexto no qual ela está inserida e qual o conceito da receita. Mas, no dia a dia, tento não ficar procurando defeitos porque vira meio automático e, às vezes, a gente só quer beber mesmo, rs!

iLovee: Bia, a gente vê vários tipos de cerveja por aí mas, afinal, quantos existem e qual a diferença entre eles? E você tem alguma preferida?

B.: Então, hoje em dia temos mais de 160 tipos diferentes de estilos cervejeiros e não vamos parar por aí... Não faz muito tempo que começamos a catalogar as cervejas. Um estudioso chamado Michael Jackson (mas não o cantor, rs!) ajudou a colocar ordem na casa e as separou de acordo com suas características e locais de origem, cultura e tradição, além dos diferentes ingredientes. A maior diferença está entre as famílias Ale e Lager, que é a escolha da levedura que vai fermentar e transformar a bebida.

Minha cerveja preferida é sempre sazonal. Estou apaixonada neste momento por cervejas alcoólicas e de sabor potente, com notas de malte, café e algum acento de madeira. No verão, com certeza vou passar a tomar mais estilos com alta acidez e adição de frutas, salivo só de pensar, rs!

iLovee: Que delícia! Para finalizar, qual dica essencial você pode dar para quem quer achar uma cerveja que dá match?

B.: A dica é entender qual seu paladar. Doce, amargo, azedo, tostado, torrado. Gosta de acidez? Gosta de notas cítricas? Provar diferentes estilos é com certeza a melhor forma. Juntar amigos para dividir uma garrafa e conseguir tomar diversas é com certeza o melhor - e mais gostoso - caminho. Você se diverte, conversa sobre cada experiência e sabor. Abra uma witbier e veja se gosta do toque de especiarias e cítricos. Tome uma Pale Ale e perceba o equilíbrio entre malte e lúpulos. Precisa de mais amargor? Tome uma IPA. Gosta mais de malte? Abra uma Brown Ale, da escola cervejeira Inglesa. Quer provar algo diferente? Que tal uma Catharina Sour com frutas do país que você nunca mordeu e com leve acidez? Entenda e respeite cada paladar e vá encontrado o seu, mas saiba que somos seres que evoluem. Quanto mais procurar, mais vai se apaixonar. Não dá para ter um crush só!

explorar

Compre

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo