X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

05/06/2018 | Lorena Eleutério

4 Histórias de Amor que vão aquecer o dia dos namorados

Tudo Moda História


Histórias de amor. Todo mundo tem pelo menos uma boa para contar, uma ruim que adora ouvir e uma incrível que quer viver. No Dia dos Namorados, a gente sabe que celebrar o amor em suas mais diversas formas - seja junto ou sozinha (por que não usar o dia para se amar um pouquinho mais?) - é o que realmente move a data. 

À convite da Twenty Four Seven - brand movida pelo coração vermelho que simboliza tão bem a alma da marca -, fomos atrás de mulheres com histórias de amor diferentes e surpreendentes para nos contar e encontramos Tally Smitas, Rafaela Zambello, Marina Takeda e Verônica Godoy. As quatro recordaram com a gente momentos gostosos, os primeiros que vêm à mente quando se fala de amor. 

Role a página para se emocionar, rir e conhecer as lovely love stories de cada uma delas:

MORE THAN JUST FRIENDS

É muito tênue a linha entre melhores amigos e grandes amores. É quase uma comédia romântica pronta - daquelas boas, diga-se de passagem! - e dá para dizer que a Tally vive uma. Sim, o namorado dela era, ou melhor, ainda é seu melhor amigo, Bernard Braun. "Nos conhecemos desde os 11 anos de idade", revela, "Ele é tão amigo meu quanto das minhas amigas, sempre foi parte da turma mesmo."

iLovee: Como essa amizade virou namoro, Tally?

T.: Então, é uma história estranha e engraçada ao mesmo tempo. Como disse, eu e o Bernard éramos grandes amigos e, aos 17 anos, ficamos. Depois disso, tudo mudou, paramos de nos falar por uns três anos e, quando entramos em contato de novo, me apaixonei pelo Bê. 

iLovee: Esse romance de vocês tem história mesmo, rs. E como é hoje ser bff do seu namorado? 

T.: É ótimo, a gente se vê quase todo dia, mas dá para ver nossa sintonia de verdade quando viajamos.

iLovee: Jura, Tally? Qual é a melhor memória que você guarda em casal?

T.: Da nossa road trip pela Jamaica, a última viagem que fizemos juntos. Pegamos o carro e saímos pelo país, desbravando as estradas jamaicanas. Foi demais! O lugar é simples, porém incrível e as pessoas são muito do bem, uma vibe gostosa. Foram sete dias que fortaleceram muito nossos quatro anos de namoro.

APERTE O PLAY!

SABE AQUELE TAL DE 'ERA PRA SER'?

Nenhum outro título começaria melhor a história de amor de Marina Takeda. Mas, antes de mergulhar nessa parte do enredo da vida dela, precisamos dizer que de história bem contada, a Má entende. Ela é roteirista e desenhista na Maurício de Sousa Produções, onde trabalha com seu pai, o próprio Maurício de Sousa! A Marina, inclusive, tem até uma personagem criada inspirada nela.

 

 

Enfim, um pequeno desvio no roteiro desse romance por uma boa causa, não? Vamos voltar a apaixonante - e cheia de encontros e desencontros - narrativa de Marina e Rafael Cameron. 

iLovee: Má, conta pra gente como o destino teve papel de protagonista nessa história?

M.: Então, antes de conhecê-lo, conheci o seu irmão, que trabalha no QG do Maurício de Sousa. Nessa época, acabei conhecendo também toda a família dele, exceto o dito cujo, rs. Só fui ser apresentada ao Rafael de verdade pelo meu primo, que um dia me chamou para assistir ao show de uma banda que, por acaso, tinha o Rafa como vocalista.

iLovee: Quantas idas e vindas, né? 

M.: Muitas! Acho que além do destino ter tido sua parte na união, a música também foi fundamental.

iLovee: Jura, Má? Conta mais…

M.: Foi com uma música que o Rafa me pediu em noivado. Há sete meses, ele me convidou para ir a um dos shows da banda e também chamou muitas outras pessoas, o que me fez suspeitar um pouco, mas como disse que era um lançamento, acabei por deixar de lado essa desconfiança. No meio do show e com todo mundo que conhecíamos na plateia, ele parou de tocar dizendo que tinha feito uma música para mim, falou do nosso relacionamento e ficou de costas. De repente, se virou com uma aliança na mão! Foi lindo…

APERTE O PLAY!

SHH, É SEGREDO!

Amor proibido parece coisa do passado ou de cinema, né? Bom, nem tanto, ainda mais em tempos de redes sociais, onde todo mundo se segue e sabe o que o outro está fazendo. Que o diga Rafaela Zambello e Gustavo Schulte! O casal começou o relacionamento discretíssimos, quase escondidos. Ficou curiosa? Então deixamos a Rafa te contar melhor…

 

 

R.: A gente se conhecia de vista porque tínhamos amigos em comum. Ele ficava com uma amiga minha, eu com um amigo dele. Mas, nem um dos casais tinha química mesmo, sabe? Não ia pra frente como estava. Um dia conversando percebemos que o verdadeiro match era entre nós, rs, e começamos a sair. Para não ficar chato com os "ex", esse romance se tornou nosso segredo e assim foi por um tempinho até que não tinha mais como esconder e revelamos. 

iLovee: Mas, espera, volta a fita e conta como foi esse primeiro date. Você ficou nervosa?

R.: Claro, muito tensa! Por mais que a gente se conhecesse e se paquerasse por um tempo já, era difícil eu me imaginar naquela situação com ele, rs. Sem contar o local combinado para o primeiro encontro: cinema. Lugar perfeito para encontrar alguém conhecido, né? Ainda mais numa terça-feira chuvosa como aquela! 

iLovee: E vocês encontraram alguém naquele dia?

R.: Não, ainda bem! Rs.

iLovee: E agora que vocês estão assumidos, qual é a rotina?

R.: Fazemos um pouco de tudo, inclusive academia - aliás, costumávamos treinar muito juntos, mas desde que o Gu voltou da última viagem, ele está meio off dessa vibe. Hoje nossa programação é curtir momentos mais tranquilos a dois e menos baladas, outra coisa que íamos com frequência em casal. Acho que o relacionamento no geral amadureceu, estamos buscando o equilíbrio entre a badalação, que é muito presente na vida do Gu, e a intimidade, e está super dando certo!

APERTE O PLAY!

NO MESMO RITMO

Pode-se dizer que o amor é uma parceria. É um compromisso gostoso de apoiar, ser apoiado e compartilhar coisas boas juntos. No caso da Verônica Godoy, assistente de projetos e styling do iLovee, esse é o core do relacionamento dela com o Alex  Kitamura e o que eles partilham, além de momentos únicos, é a paixão pela música.

 

 

 

iLovee: Verô, como nasceu esse romance?

V.: Como comentei, nos conhecemos na faculdade. Eu era nova na sala e a gente acabou se tornando próximos pelo interesse por música, fizemos trabalhos no mesmo grupo e, certa vez, num get together da turma em casa, decidi cantar e ele logo pegou um violão para me acompanhar. A partir desse momento soube que ele era meu match perfeito! 

iLovee: Então você e o Alex são um casal musical?

V.: Sim, rs. A música é uma ligação nossa muito forte. Eu componho e canto, e o Alex é a minha inspiração e meu maior suporte. Ele toca vários instrumentos, me ensinou a apreciar novos gêneros musicais dos quais não gostava, e é a verdadeira energia que movimenta e dá força para o meu canal no YouTube.

iLovee: Se você fosse definir sua relação com ele em uma palavra, como definiria?

V.: Sintonia! Eu e o Alex temos uma cumplicidade muito grande e essa coisa de um sempre estar ali disposto a ajudar e motivar o outro é incrível. Não trocaria por nada nesse mundo.

APERTE O PLAY!

SHOP THE MOOD

 


Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo