X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
11/05/2019 | Stephany Melo

3 Mães, 3 estilos e suas escolhas da Privalia

Tudo Moda História

No mood do "não esquece o casaco que vai chover", "você não é todo mundo" e o clássico "eu avisei" que ronda o mês de maio, mergulhamos no estilo de três mães em um bate-papo especial sobre moda e maternidade. Brincadeiras à parte, foi em meio a muito riso, emoção e inspiração que ficaram registrados nos cliques com styling da Privalia que conversamos com Mari Flor da Rosa, Carolina Silvano e Lilian Paiva. Deslize a página para saber mais.

Mari Flor da Rosa

Dona de um estilo apaixonante com um toque de elegância, de um canal recheado de conteúdo de moda à maternidade, mãe da Lola, de seis meses, e prestes a comemorar seu primeiro dia das mães ao lado da filha, a Mari nos contou um pouco sobre como está sendo essa experiência:

iLovee: A pergunta que não quer calar: ser mãe está sendo como você esperava?

M.F.: Está sendo muito mais. Eu li muito, me preparei muito na parte teórica, sempre convivi com crianças e sempre amei, mas quando é o seu bebê é uma coisa completamente diferente. No começo foi muito difícil, mas hoje em dia eu não posso reclamar porque é uma alegria enorme voltar pra casa e ver ela sorir, ver como está crescendo. Apesar disso, é importante dizer que cada mãe é um estilo de mãe. Quando eu me tornei mãe eu recebi muitos conselhos, opiniões de todos, sobre tudo, mas eu sou muito tranquila, escuto, absorvo e sigo meu estillo. O gostoso de ser mãe leve é que a criança fica leve, e isso faz muita diferença. 

iLovee: E deve estar sendo uma delícia acompanhar essas primeiras vezes com ela. Você pode contar pra gente uma experiência marcante que vocês viveram juntas? 

M.F.: A primeira viagem que fizemos sozinhos, eu, meu marido e ela, pra Campos do Jordão, foi especial e uma delícia. A primeira viagem que fizemos com ela à praia também foi muito gostoso e nos hospedamos na casa de uns amigos. Apesar disso, também existem experiências pequenas que eu acho que foram muito marcantes, como o dia em que chegamos do hospital com ela. É muito louco porque quando saí de casa era eu, meu marido e uma barriga, mas quando voltamos pra casa tinha uma criança e ela dependia totalmente de nós, rs.

iLovee: Você sente que mudou como pessoa ao se tornar mãe? 

M.F: Sim. Uma coisa boba que me disseram e que é muito verdade é "quando nasce um bebê nasce uma mãe", e pra mim foi muito isso.  E meu estilo também mudou muito. Eu era mais casual, street, e fiquei muito mais clássica e elegente, mas foi tão natural que eu não percebi, foram algumas pessoas que começaram a comentar que eu estava com um toque mais sofisticado para me vestir. Saí um pouco da t-shirt com tênis para o vestido de seda, mesmo que combinado a um par de tênis ainda. 

Carol Silvano

Esse encontro não poderia ser mais especial: o Kendrick, que brilha em cada foto ao lado da mãe, tinha acabado de completar um ano no dia anterior. E que mãe, né? Além de ser influencer e modelo, a Carol tem um coletivo, o Estaremos Lá, onde apresenta palestras e trabalhos educacionais que falam sobre comportamento e relacionamento.

iLovee: Ca, você sempre está com o Kendrick, mesmo no trabalho. Como tudo isso acontece? 

C.S: Meu dia a dia se resume ao kendrick. Ele ainda não vai à escolinha porque eu escolhi estar com ele nessa fase. A minha maior preocupação era incluir ele ao meu dia a dia, porque eu sabia que meu dia a dia é bem corrido, mas foi algo leve. Quando eu não trabalho fotografando com ele, ele está me acompanhando para algum trabalho. Quando ele não está as pessoas até acham estranho, rs. 

iLovee: Então com certeza vocês têm muita história juntos. Conta pra gente uma experiência marcante? 

C.S: Uma experiência muito marcante pra mim foi o dia que ele falou "mã", de mamãe. Teve um dia também que ele estava sentado na cama com o meu marido, tinha uns cinco meses, e fez um sinal com a mão de "vem cá". Outra vez que me emocionei muito foi quando vi ele batendo palminha e brincando de "achou".  E ontem foi o aniversário de um aninho dele, foi um dia que marcou demais, e eu falo para o meu marido que o Ken é a maior experiência que a gente poderia ter da vida. Maternidade é um trabalho árduo, totalmente difícil, mas é algo que supre tanto de amor. Eu não sabia que esse amor existia.

 

iLovee: E em relação ao seu estilo, como você descreve? 

C.S: Eu adoro usar um jeans, um destroyed, uma sainha. E se eu coloco uma cor eu sempre vou querer que o Kendrick use algo que tenha a ver com o que vou vestir. Por exemplo: o kendrick está de jeans e eu coloquei uma saia jeans hoje, rs. Eu faço muito isso pra me sentir próxima dele, mas no começo não era proposital! Percebi que fazia isso ao olhar algumas fotos. 

Lilian Paiva 

Quem vê o estilo por trás de cada close da Lili diz que ela sempre trabalhou com moda, mas até uns quatro anos atrás — acreditem — ela era advogada, mas depois da maternidade optou por focar no trabalho com mídias sociais.  Mãe da Maria Clara , de 5 anos, que adorou acompanhar de perto todos os cliques e fez questão de apontar os looks que queria usar, ela contou um pouco pra gente sobre seu estilo de ser e vestir:

iLovee: Lí, pra começar, conta pra gente um pouco sobre como é o seu dia a dia? 

L.P: Meu dia a dia é bem corrido porque eu tento mesclar tudo o que eu preciso fazer junto com a rotina da Maria Clara. Gosto de levar ela para a escola, gosto de buscar, levo ao inglês, faço a lição junto... Tento estar presente sempre. 

iLovee: Em meio a tudo isso, como é seu estilo de se vestir? 

L.P: Eu gosto de estar confortável, de usar tendências, mas sempre opto pelo conforto principalmente depois de ter me tornado mãe. Gosto de fazer um hi-lo, de mesclar peça mais elegantes a outras descontraídas como tênis com algo mais moderno. Adoro saia lápis, saia midi rodadinha... 

iLovee: E falando em mãe, tem alguma situação com a Maria em que você se identifique no papel da sua mãe quando você era criança? 

L.P: Muito. Como mãe eu passei a entender mais os meus pais, é clichê mais é verdade. Esses dias ela caiu de patinete na escola e eu me senti muito no lugar da minha mãe, foi um momento que me fez pensar quando minha mãe falava "olha, cuidado com tal coisa", porque a gente não pensava tanto no que eles sentiam nesses casos. E uma coisa que é bem marcante pra mim são as apresentações nas festinhas da escola, que quando eu não era mãe eu falava "gente, que chororo é esse?" e agora eu sinto o quanto é emocionante. 


Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo