X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
21/11/2016 | Mariana Ribeiro

Uma manhã com Marina Larroude, Diretora de Moda da Teen Vogue

Tudo Moda Lifestyle Matéria

Encontro a Marina – Larroude, diretora de Moda da Teen Vogue – toda vez que vou a NY e ela é uma das companhias mais incríveis para se conversar sempre – sem exageros. Amo suas histórias, seu alto astral e a forma prática, mas apaixonada que ela tem de encarar a vida. Ela sempre foi assim, a menina mais estilosa da cidade, que todo mundo sabia que ia voar alto com a moda. A prima com alguns anos e experiências a mais, com quem compartilhava o amor por pintar e, hoje em dia, uma garrafa de vinho em um sábado à tarde batendo papo e filosofando sobre tudo.

Dessa vez, não foi seu apartamento aconchegante e supercharmoso – e sua família incrível! – que me acolheu, mas o magnífico QG da Teen Vogue e seus outros ‘’kids’’, como ela chama carinhosamente sua equipe cheia de pique. Quem já admirava o job, o bom gosto e o estilo da Marina com certeza irá adorar o chat que tivemos com ela. Não poderíamos finalizar nossa série de histórias trazidas de NY com uma mulher mais despretensiosamente poderosa que a Má.

marina-larroude-ny-teen-vogue3

Sobre se arriscar e conseguir emprego na Style.com

“Trabalhei 2 anos na Vogue quando morava no Brasil. Quando cheguei em NY, não tinha certeza do que queria, era bem mais nova. Consegui um emprego na área de assessoria da marca Temperley London e, então, soube que minha vizinha trabalhava no Style.com. Mandei um currículo com flores dizendo que queria me apresentar e me colocar disponível para qualquer oportunidade que surgisse. Apareceu uma vaga para trabalhar lá como freelancer na parte masculina – não ganhava quase nada, não era o que queria, mas acabei ficando dois anos. Só então surgiu uma oportunidade no feminino e fiquei sete anos lá. Foi legal porque cresci com o site, era uma plataforma global que me deu visibilidade, e foi incrível o tempo que passei trabalhando com internet. Então, se tem uma dica que eu posso dar para quem está entrando no mercado é: entre no mercado. Depois, você vai se profissionalizando, podendo trabalhar com as áreas que gosta, e as coisas vão dando certo.”

Se tem uma dica que eu posso dar para quem está entrando no mercado é: entre no mercado. Depois, você vai se profissionalizando, podendo trabalhar com as áreas que gosta, e as coisas vão dando certo.

Offline x Online

“A Vogue é uma marca excelente e o nome é muito grande. No Style.com, fazia criação de conteúdo e, na Teen Vogue, sou Diretora de Moda e coordeno o núcleo inteiro, desde o photoshoot até a última página. A parte online tem mais visibilidade que a impressa, mas uma complementa muito a outra e é praticamente a mesma equipe que trabalha em ambas, ou seja, todo o conteúdo da revista que vai para o online é a equipe da própria revista que produz e, por isso, tem tanta sinergia! Tudo o que fazemos hoje em dia é pensando em como o material também será trabalhado no site e nas redes sociais, como Facebook e Instagram, assim que a revista chegar nas bancas.”

“Team” Vogue

“Antes da Teen Vogue, eu tinha só uma assistente. Chegando lá, era um time de muitas pessoas e foi um grande aprendizado. Eu tinha filhos em casa e filhos aqui: era o tempo todo as pessoas me pedindo coisas! [risos] Até comecei a fazer ginástica porque era um momento que tinha comigo mesma. Tenho muita consciência de que se eu quiser chegar em algum lugar, seja lá onde for, não posso fazer nada sozinha, tenho que ter um time. Ninguém dá conta de fazer tudo. E a parte mais gratificante hoje no meu trabalho na Teen Vogue é saber que eu treinei um time de editores excelentes, e, se eu não estou aqui, eles sabem o que tem que fazer. De novo: é como um filho. É bom saber que eu ensinei e que eles amam fazer o que fazem.”

Tenho muita consciência de que se eu quiser chegar em algum lugar, seja lá onde for, não posso fazer nada sozinha, tenho que ter um time. Ninguém dá conta de fazer tudo. E a parte mais gratificante hoje no meu trabalho na Teen Vogue é saber que eu treinei um time de editores excelentes, e, se eu não estou aqui, eles sabem o que tem que fazer.

Jovens: uma questão de conteúdo

“Os jovens hoje estão, além da moda, muito mais interessados em política, em direitos sociais, em questões de gênero… Tem muito mais coisas do que há 15 anos, quando a Teen Vogue foi lançada. Se vamos fotografar uma celebridade de Hollywood, queremos alguém que tenha algo a dizer, que tenha uma causa por trás. Não adianta ser mais uma menina bonita com um filme recém-lançado. Isso não é mais interessante pra gente. Temos que olhar o tempo todo para os jovens, entender o que estão querendo e dar na mão deles – e eles estão muito mais engajados. Acredito que é importante hoje em dia ser uma pessoa aberta para conquistar espaço na mídia.”

marina-larroude-ny-teen-vogue

Trabalhar é essencial

“Já que meu trabalho é integral e não fico com meus filhos o dia todo, tento fazer com que meu tempo aqui seja o mais produtivo possível. Quando eu estou no escritório, estou no escritório, focada. Tenho que ser organizada. Quando estou em casa, fico com eles, coloco para dormir – e faço ginástica às 6h da manhã. Quero deixá-los orgulhosos de algo que eu construí e acho que dou um bom exemplo. Eu tenho uma filha mulher, e quero que ela trabalhe tanto quanto eu quando crescer. Ninguém vira para um pai e diz ‘ah, você trabalha fora e deixa seus filhos em casa?’, e nós, mulheres, temos que ouvir isso o tempo todo. Espero que na geração da minha filha ela não tenha que lidar mais com uma questão como essa.”

Eu tenho uma filha mulher, e quero que ela trabalhe tanto quanto eu quando crescer. Ninguém vira para um pai e diz ‘ah, você trabalha fora e deixa seus filhos em casa?’, e nós, mulheres, temos que ouvir isso o tempo todo. Espero que na geração da minha filha ela não tenha que lidar mais com uma questão como essa.

Having it all

“Não é porque você tem uma carreira que você é uma péssima mãe, não é porque você é mãe que você não pode ter uma carreira, e não é porque você tem tudo isso que não pode encontrar tempo para sair. Se divertir. Eu gosto de ter um pouco de tudo, e dá para você ter tudo, conciliar tudo. Você pode fazer muito mais da sua vida, só depende do que você quer fazer. Pensar como indivíduo, quais são suas metas, seus sonhos… Seja no trabalho ou no âmbito pessoal. Eu adoro sair, jantar fora, fazer dinner parties com meus amigos. Ter uma vida social com meu marido, assim como ser mãe e ter minhas carreira, também me completa.”

DÊ O PLAY NO NOSSO BATE-PAPO COM A MARINA

 

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo