X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
08/01/2019 | Maria Luísa Alves

Além da fotografia de moda: o olhar social de Marina Sampaio

Moda Lifestyle História

“O que você faz da vida?” Quando ouvimos essa pergunta, geralmente respondemos imediatamente com uma profissão. Sou médica. Trabalho em uma agência de publicidade. Sou diretora de vendas. Para Marina Sampaio – e, segundo ela, para qualquer um que quiser experimentar a vida dessa forma –, é uma questão mais ampla.

Ela é fotógrafa freelancer, já trabalhou em loja de shopping e é comissária de bordo de formação, mas além disso, também faz da sua vida uma constante oportunidade de ajudar quem precisa. E, para comemorar o Dia do Fotógrafo, achamos justo conversar com alguém que enxerga um (outro) lado lindo nessa profissão tão presente em nossas vidas.

 

Para fazer um projeto social acontecer, basta você querer. E querendo de coração, seja com fotografia ou com qualquer outro dom, você consegue.

Extremamente apaixonada pela sua profissão de fotógrafa, Marina tem apenas 22 anos, mas suas experiências de vida e trabalho a tornam tão profissional quanto alguém com décadas de mercado. Fotografa desde os 15 anos e, apesar de nascer e atualmente morar em São Paulo, viveu no ano passado pelas terras da Austrália, em Sydney, e nem lá deixou a câmera e os cliques de lado. 

Conversando com a gente, a Má contou mais sobre esse lado social do seu trabalho, como ter “apadrinhado” Nikolly, uma modelo de 14 anos que não tinha condições financeiras para sustentar esse sonho. Vem ler essa entrevista inspiradora e conhecer mais sobre a Marina, que, ao mesmo tempo que é super profissional, se mostra uma menina leve, divertida, apaixonada pela família e amigos, por festas e gatos. “Sou uma das pessoas mais ecléticas que conheço. Vou ser a velha dos gatos."


Tenho alguns problemas com autoestima, mas quando se trata da minha fotografia, eu bato no peito.

iLove: Como começou o seu trabalho na fotografia?

Marina: Eu tinha 15 anos quando ganhei minha primeira câmera. Me apaixonei na hora e comecei a praticar com as minhas amigas. Depois disso, tudo começou a fluir muito naturalmente e eu cheguei a ganhar um prêmio de fotografia no meu quarto mês fotografando!

iLove: Que demais! E você sempre trabalhou como freelancer?

M.: Sim. Eu tenho uma relação com a fotografia que não me deixa ter nada nem ninguém me dizendo o que nem como fazer. Eu simplesmente mando na minha arte e não tenho interesse nenhum que seja diferente! Inclusive, tenho planos de abrir uma empresa e aumentar a equipe esse ano, mas ainda está tudo no papel.

iLove: Estamos muito curiosas para saber sobre a história do apadrinhamento com a Nikolly. Pode nos contar mais sobre isso?

M.: Claro! Eu não consigo ver nada relacionado a criança e necessidade que já fico louca, e com a Nikolly não foi diferente. Eu vi uma foto no Facebook de uma ex professora minha em que estava ela e a Ni, e a legenda era: “tenho minha própria Rihanna”. Ela não dizia nada sobre a situação da menina, mas mesmo assim fui conversar com ela porque fiquei doida para fotografar essa criança. Encantada, mesmo! E foi aí que ela me contou que a Ni sempre teve o sonho de ser modelo, mas que nunca teve oportunidades devido à sua condição financeira. Tudo aconteceu muito rápido: marquei uma reunião com a mãe dela no dia seguinte e já começamos a fazer tudo acontecer! Eu peço ajuda de marcas, cabeleireiros, maquiadores, etc., no meu Instagram que queiram colaborar com esse projeto, e eventualmente eles participam. 

 

 

iLove: Uau! E como você vê a evolução da Nikolly desde que isso começou até hoje?

M.: É bizarra a facilidade dela em aprender tudo. A Ni é muito interessada, pergunta tudo o tempo todo. E, quando eu falo algo, ela presta atenção e faz essa coisa pra sempre. Dei somente algumas aulas e ela aprendeu tudo na mesma hora. Se ela continuar assim, ninguém segura essa garota no futuro! No Instagram dela, nos destaques, em que ela conta sua história, já está escrito: "Sou uma garota de 14 anos mas sou muito esperta, responsável, sonhadora e estou focada em alcançar meu objetivo!".

iLove: E como é a relação de vocês?

M.: No começo era algo mais profissional, ela não me dava tanta abertura. Estava desconfiada e não sabia nada. Mas agora estamos cada vez mais grudadas, eu já dou até bronca nela! Ela volta dos trabalhos dormindo no meu colo, está se apegando a mim e eu a ela. 

iLove: Que fofas! E você já tinha feito algo parecido antes?

M.: Sim! Eu tenho um projeto em que, no geral, faço coisas para pessoas que têm necessidades. Então, por exemplo, se uma família está sem grana e precisando de algo, e chega em mim de alguma forma, eu divulgo no meu Instagram, faço uma vaquinha com quem pode ajudar e passo para eles. Tenho, inclusive, uma conta bancária com dinheiro de doações que eu uso para esses casos emergenciais. Se é uma criança que sonha com ser modelo, como a Nikolly, e por algum motivo não pode alcançar esse sonho, ajudo da forma que eu conseguir também. São vários casos diferentes que eu sempre dou um jeitinho como posso. Tenho esse projeto há 6 anos e sempre foi lindo! 

iLove: Muito inspirador, Má! E você se sente realizada na sua profissão?

M.: Muito! Sempre conquistei TUDO que eu queria através da fotografia. Às vezes passo por perrengues, mas só acontecem quando eu relaxo de alguma forma. De resto, essa profissão me enche de amor. Eu fotografo e me sinto feliz, fico ansiosa para editar, entregar e tudo mais.

Eu acho que a fotografia consegue te levar para todos os lugares. Vejo essa arte como um portal para tudo porque TUDO precisa de foto para acontecer. 

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo Voltar ao topo