X

Tudo o que você mais ama

Assine para receber muitas novidades,
promos, dicas e achados do fantástico
universo online. E claro,
tudo isso com muita inspiração.

X
23/12/2016 | Team iLove

A casa deliciosa e alto astral de Aninha Gonzalez

Moda Lifestyle Decoração História

A casa deliciosa e alto astral de Aninha Gonzalez

Sabe quando a gente fica impressionada pela simpatia e energia boa de uma pessoa? Foi essa sensação que tivemos ao conhecer Aninha Gonzalez. A banqueteira é naturalmente uma excelente anfitriã e recebeu a nós e às meninas do Histórias de Casa com um sorriso e muita simplicidade, em sua casa ampla, super bem decorada e munida de inúmeros jogos de louça, copos e talheres – a cada armário que ela abria, uma surpresa.

Há seis anos morando em seu refúgio de concreto moderno, mas com toques rústicos, como os muitos móveis em madeira – um pouquinho roídos nos cantinhos pelo cachorro da família – plantas diversas e acessórios com muita cor, Aninha já chegou a receber até 500 pessoas nos jantares, almoços e festas que dá. “Sempre abro a casa para os meus amigos”, conta, “e as festas de aniversário dos meus filhos, eu fiz todas aqui”.

A casa deliciosa e alto astral da Aninha Gonzalez

SHOP THE LOOK

SHOP THE LOOK

Enquanto era clicada perto do jardim, ela nos contava que adora esse espaço da casa, que estava com uma “diagramação” nova desde o fim de semana, quando ela deu uma festa e pintou as pontinhas do guarda-sol. “Todo mundo ri porque a minha casa muda muito”, diz ela, “um dia o sofá está aqui, em outro está lá… essa mesa também vive mudando. No inverno, a colocamos dentro de casa para fazer fondue, por exemplo”.

A minha casa é ‘bagunçada’, mas eu acho que a graça é essa, né? Não é casa de decorador, é uma casa usável.

Esse espírito de mudança é tão forte em Aninha – e se reflete em cada cômodo  –, que ela passou dois anos reformando o lugar até ele ficar como está hoje. Para ajudar, ela chamou o designer de móveis venezuelano Pedro Useche, que veio para o Brasil e, a partir dos anos 90, se tornou um dos maiores nomes no cenário nacional. “A decoração é um mix total, adoro essa mistura de cores, estampas e texturas diferentes”, conta apontando para a sala. “Está vendo aquele quadro ali? É um quadro dos anos 70 do Cildo Meireles, foi para Art Basel em Miami”.

 

SHOP DÉCOR

Hora de trocar o look, que ela mesma escolheu para fotografar. Subindo a escada super bem iluminada por um dos janelões laterais de vidro, ela vai explicando seu estilo: “Eu brinco que sou uma paulista carioca de alma”, fala. Mais nova, ela morou no Espírito Santo e em Florianópolis e carrega consigo um ar “de férias”, como ela gosta de dizer.

Eu tento resgatar um pouco dessa simplicidade de viver porque senão você acaba ficando muito estático.

SHOP THE LOOK

Em 16 anos de trabalho com buffet, Aninha já acumulou muitas histórias boas e engraçadas para contar. “Quando a gente fez o casamento da Maria Fernanda Cândido, as pessoas telefonavam e fingiam que eram amigas dela para descobrir o que ia ter no cardápio!”, conta ela entre risos.

Alguns passos em direção à cozinha e ela escolhe a louça, com estampa tropical em tom esverdeado, que vai usar para montar uma mesa. Depois Aninha sobe a escada correndo atrás de um jogo americano e guardanapo que combinem. Em seguida, abre as gavetinhas do bar ao lado da mesa e puxa um faqueiro antigo – e lindo! – para fechar com chave de ouro a composição. “Está bacana assim, né?”, pergunta. Ela é a expert, mas pede nosso palpite. O coro é unânime: “Muito!”.

SHOP THE LOOK

 

SHOP DÉCOR

Aproveitamos esse momento de organização da mesa para pedir cinco dicas para receber em casa e a Aninha diz:

1. Seja um anfitrião calmo

Os anfitriões têm que estar à vontade. Pior coisa que tem é um anfitrião que não faz os convidados relaxarem.

2. Dê o play

Eu acho que a música faz toda uma ambientação, é superimportante.

3. Escolha bem o que vai servir

É preciso propor um cardápio que realmente tem a ver com a situação. Não adianta fazer um almoço e inventar de servir a comida em cumbuquinhas… É um almoço! Ou se for fazer uma festa e convidar as pessoas às 20h, não ache que as pessoas chegarão sem fome. Se não for para servir na hora, marque para mais tarde, às 22h.

4. Tenha vários bares

Eu faço muitos bares pela festa. Assim as pessoas têm acesso às bebidas, não precisam ficar atrás dos garçons.

5. Não se esqueça do gelo

Precisa ter muito gelo! A bebida não pode ser servida quente, né?

Antes de ir – ela saiu antes que a gente terminasse de fotografar sua casa –, ela se despediu e disse para ficarmos à vontade. Nem precisava depois da recepção dela.

 

 

Em destaque

assine nossa newsletter

Voltar ao topo